Plano de Saúde: Como funciona?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Atualmente o setor de Saúde Suplementar tem se destacado no Brasil devido à precariedade do Sistema Único de Saúde (SUS), sem falar nas diversas vantagens que um convênio particular oferece para os beneficiários, geralmente com um custo bem acessível e ampla rede credenciada. Nesse artigo você vai descobrir como funciona um Plano de Saúde e se é vantajoso contratar um.

O funcionamento do Plano de Saúde

O Plano de Saúde funciona como um seguro, inclusive, muitas vezes são denominados de Seguro Saúde devido à similaridade.

O beneficiário do Plano de Saúde geralmente contrata o serviço em uma corretora que o auxilia a encontrar a opção mais adequada de acordo com o seu perfil. A corretora é a responsável por intermediar o contrato junto a Operadora de Saúde e a partir da contratação, os valores das mensalidades são pagos diretamente à operadora.

Após a vigência o beneficiário já pode usufruir de algumas coberturas do plano, de acordo com a tabela de carências de cada operadora. A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina alguns prazos máximos de carência, você pode consultar a Tabela de Carências Máximas Para Planos de Saúde aqui.

Planos de Saúde com e sem coparticipação: qual a diferença?

Dependendo da operadora e região, haverá a disponibilidade de duas categorias de planos de saúde: planos com e sem coparticipação, confira a diferença entre eles.

Planos de Saúde com coparticipação

Nessa modalidade, o valor da mensalidade é reduzido, porém, o beneficiário pagará uma taxa toda vez que realizar algum procedimento, abaixo temos um exemplo do funcionamento dessa categoria de plano:

– A mensalidade do Plano de Saúde custa R$100,00/mês.

– O valor da coparticipação para consultas é de R$25,00/por consulta.

– Em abril o beneficiário realizou duas consultas.

– Logo sua fatura referente a abril será de R$150,00, sendo R$100 da mensalidade, acrescidos de R$50,00 referentes às duas consultas.

Planos de Saúde sem coparticipação:

Essa categoria de  Plano de Saúde é bem fácil de explicar: nele, o valor da mensalidade é fixo, sendo alterado apenas na mudança de faixa etária do beneficiário, se isso não acontecer durante o ano não haverá alterações na fatura. A mensalidade desse plano de saúde é um pouco mais elevada, porém, para quem costuma fazer check-ups, terapias e exames com frequência vale a pena o custo/benefício.

Planos de Saúde individuais, empresariais e coletivos por adesão: qual optar?

Essas são as três principais categorias de Planos de Saúde existentes no mercado brasileiro e a escolha entre uma delas varia de acordo com a situação. Conheça as principais características desses planos:

Planos de Saúde Individual/Familiar.

Como o próprio nome já diz, esse plano é contratado por uma pessoa física por intermédio de uma corretora e depois disso o contrato passa a ser direto com a operadora de saúde, sem intermédio de nenhuma instituição, também há possibilidade de inclusão de dependentes nesse plano, por isso também é denominado de plano de saúde familiar.

Planos de Saúde Coletivos por adesão.

Os planos coletivos por adesão são uma modalidade que pode ser oferecida por uma pessoa jurídica a um determinado grupo de pessoas. Os planos coletivos podem ser contratados desde que o titular possuía vinculo de caráter classista ou setorial, como é o caso de conselhos, sindicatos e demais associações profissionais.

É permitida inclusão de dependentes legais conforme legislação vigente.

Planos de Saúde Empresariais.

Nessa modalidade o contrato é assinado entre a empresa em que o beneficiário trabalha e a operadora de saúde. Isso significa que, geralmente, ao ser contratado o funcionário já é automaticamente incluso no plano.

Essa modalidade também possibilita a inclusão de dependentes.

Os planos empresariais também podem ser contratados por MEI´s (microempreendedores individuais) desde que a empresa tenha mais de 6 meses de abertura e o número de vidas seja de ao menos duas, na maioria das operadoras.

Mas qual optar? Bem, os planos empresarias geralmente são os mais em conta, porém, é necessário que se atenda uma série de requisitos, como número mínimo de vidas no plano, que podem chegar à 5 em algumas operadoras. Uma opção mais em conta que o plano individual, são os planos por adesão, porém, o titular tem que ter vínculo com alguma entidade de classe ou associação, como mencionado acima, a vantagem é que esse vínculo pode ser feito no momento da contratação, mediante aceitação do titular.

A melhor opção na hora de contratar um plano é entrar em contato com uma corretora, para que a mesma preste o auxílio necessário.

Porque você precisa de um Plano de Saúde?

Contratar um Plano de Saúde representa proteção para o seu orçamento, pois, você não precisa se preocupar tanto com gastos na ocorrência de imprevistos sem falar que você garante tranquilidade e bem-estar para você, sua família ou seus colaboradores.

Que tal solicitar um orçamento hoje mesmo? Basta clicar aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *